Com o constante aumento dos preços da eletricidade no mercado livre em Portugal, o Governo viu-se na obrigação de aprovar o regresso às tarifas do mercado regulado de eletricidade.

No passado dia 19 de julho, foi validada a hipótese dos consumidores poderem optar por uma tarifa mais vantajosa para eles, seja esta transitória ou não. Para aplicar esta proposta, é necessário que, o Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, aprove no prazo de 60 dias, após a entrada em vigor do diploma, por portaria, o regime semelhante ao das tarifas reguladas.

No entanto, em novembro do ano passado, foi ainda aprovado no parlamento o alargamento do prazo para as famílias mudarem do mercado regulado para um comercializador do mercado livre, num prolongamento de 3 anos, que passou de 2017 para dezembro de 2020.

Carlos Afonso Sobral, responsável da Selectra Portugal, companhia comparadora de tarifas de energias no mercado livre, deixa-nos uma pergunta: “Será esta data definitiva, ou esta obrigatoriedade de mudança para o mercado livre irá terminar?”

Em pouco tempo saberemos, no entanto, segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o mercado liberalizado de energia em Portugal alberga cada vez mais consumidores de eletricidade. Em maio deste ano alcançou-se cerca de 4.85 milhões de clientes neste mercado, representando no mercado livre 92.4% do consumo total registado em Portugal Continental.

A EDP Comercial continua a ser a comercializadora com a maior quota de mercado de clientes e de consumo, seguida da Galp, Endesa e Iberdrola.

Este artigo foi escrito pela Selectra. Selectra é líder no aconselhamento de tarifas de gás natural, electricidade e telecomunicações em França e em Espanha e chega agora a Portugal com até 800 contratos por mês assinados pelas companhias colaboradoras. Criada em França no ano de 2007, expandida para a Espanha em 2013, a Selectra chega a Portugal estando presente em já 12 países no total. Atualmente tem ao seu dispor o website dirigido aos consumidores de energia e telecomunicações onde podem comparar as tarifas e ter toda a informação relacionada com estes mercados: lojaluz.com

terça, 25 julho 2017 08:54

PAEE Figueiró dos Vinhos

A AREAC conclui no passado dia 17 de Julho a elaboração do PAEE - Plano de Ação de Eficiência Energética do Município de Figueiró dos Vinhos, com 7 eixos prioritários desde a iluminação pública, integração de energias renovaveis em edificios públicos, mobilidade sustentável, entre outras. Com um investimento de 887.923,02 Euros até 2020, estima-se uma poupança de 257.260,12 Euros na fatura de energia do Município, e uma redução de 44.982,83 toneladas de CO2.

Rumo a um futuro sustentável,

A AREAC conclui hoje o 1º pedido de reembolso da sua medida aprovada pelo PPEC 2017-2018 "Eficiência Energética Solidária".

O projeto decorre a todo o vapor, tendo sido já concluido 8 das auditorias realizadas em 10 IPSS.

- Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros

- Irmandade da Santa Casa da Misericórdia do Barreiro

- Santa Casa da Misericórdia do Montijo

- AURPIC – Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios

- AURPIS – Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal

- ARIFA – Associação dos Reformados e Idosos da Freguesia de Amora

- ACUREDEPA – Associação Cultural Recreativa Defesa e Propaganda de Ázere

- Centro de Solidariedade Social Adémia

- Casa do Povo da Abrunheira, Montemor-o-Velho

- Centro de Assistência Paroquial da Pampilhosa, Mealhada

Neste momento, encontram-se também abertas até 15 de Setembro, as inscrições para a 2ª fase do projeto, onde serão selecionadas 60 IPSS a nível nacional. Até à data a AREAC já rececionou mais de 40 candidaturas.

Conheça e acompanhe todo o projeto em http://eficienciaenergeticasolidaria.pt/

Rumo a um futuro sustentável,

terça, 25 julho 2017 08:43

Fundo Ambiental

A AREAC submeteu, no dia 21 de Julho uma candidatura ao Aviso “Apoiar uma Nova Cultura Ambiental - Incentivos ao Desenvolvimento de Programas, Projetos e Ações de Educação Ambiental” disponível pelo FUNDO AMBIENTAL até 31 de Julho de 2017.

O projeto “Educação Ambiental + Aberta na Região Centro” consiste essencialmente em criar consciência e discussão, junto da população, alunos em fase escolar, empresários e instituições particulares de solidariedade social, nas temáticas de “Cidades e Comunidades Sustentáveis”, “Produção e Consumo Sustentáveis” e “Ação Climática”. Por outro lado, permitirá também, dotar a função pública das autarquias envolvidas no projeto, de formação na área de educação ambiental, por forma a darem continuidade às atividades após a conclusão do projeto.

Com este projeto, e dadas as 7 ações previstas no mesmo, vamos de encontro ao eixo temático 1, cujo os objetivos passam pela sensibilização às alterações climáticas, promoção da eficiência energética e incentivo à mobilidade sustentável.

AÇÃO N.º 1 – Debates quinzenais

AÇÃO N.º 2 – Spot’s Publicitários Radiofónicos

AÇÃO N.º 3 – Formação de Educação Ambiental para o setor ESTADO

AÇÃO N.º 4 – Quizz’s Online

AÇÃO N.º 5 – Flyers temáticos

AÇÃO N.º 6 - Seminários Temáticos: "Mobilidade Sustentável"; "Adaptação às alterações Climáticas" e "Eficiência Energética no Comércio".

AÇÃO N.º 7 – Concurso “Vilas Coloridas”

A candidatura tem um montante de 36.160,30 Euros para implementação do projeto, tendo a comparticipação de 70% por parte do Fundo Ambiental.

Caso venha ser aprovada, será realizada de Setembro a Novembro de 2017, nos Municípios de Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho e Góis.

Rumo a um futuro sustentevável,

terça, 25 julho 2017 08:42

AREAC na EXPOFACIC

Está quase ai a EXPOFACIC 2017, e a AREAC irá lá estar. Visite-nos.
Pág. 1 de 10

  areac@mail.telepac.pt           Tel/Fax: (+351) 239 542 939            Rua Dr. Rosa Falcão, n.º 133, 3220-216 MIRANDA DO CORVO                

Assine a nossa Newsletter

Nome:
Email: